Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Ferramentas Pessoais

Navegação

Você está aqui: Página Inicial / Quem somos / Turminha do MPF / Turminha em ação / 2011 / Turminha do MPF vai à escola em Porto Alegre

Turminha do MPF vai à escola em Porto Alegre

Procurador regional da República Roberto Thomé falou sobre direitos e deveres para 241 alunos de seis a 12 anos

Em 7 de dezembro de 2011, 241 alunos do primeiro ao quinto ano da Escola Municipal de Ensino Fundamental Jean Piaget, no Parque dos Maias, em Porto Alegre (RS), tiveram um dia diferente. Eles receberam visita do procurador regional da República Roberto Thomé, que falou sobre a instituição usando uma ferramenta que faz sucesso entre os pequenos: a Turminha do MPF.

Divididos em cinco turmas, os estudantes de seis a 12 anos assistiram a vídeos, ouviram o procurador e tiraram dúvidas. Os mais novos ganharam gibi da Turminha e bloquinhos de desenho dos personagens. Os mais velhos, além do gibi, levaram livros sobre os direitos do cidadão e marca-páginas estilizados. Mas não foram só eles que receberam presentes. Os professores receberam o roteiro pedagógico - cartilha com orientações de como o material pode ser utilizado em sala de aula.

Membro da diretoria da Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR) Thomé considerou a experiência de falar diretamente com as crianças um enriquecimento pessoal inegável. “Agradar criança pode parecer fácil, mas só é assim quando estamos dando presentes, mimando... Na hora de dizer o que fazer é mais difícil. Por isso, eu não só recomendaria aos colegas participar desta atividade, mas também diria que é fundamental para nos tornarmos mais humanos. O discurso jurídico é muito hermético, técnico, afastado da realidade. Essa experiência de traduzir e ver que elas entenderam é gratificante”, afirmou o procurador.

Ele também ressaltou que, além da ANPR, a PFDC e o GT Educação reconhecem a importância da Turminha por levar o MPF à sociedade. “Não queremos só educar, mas que as pessoas entendam e exerçam a cidadania”, analisou Thomé.

 

registrado em: , , ,