Você está aqui: Página Inicial Nossa Cultura Literatura 14 de março, Dia da Poesia

14 de março, Dia da Poesia

Rod lendo livro

Olá Turminha!!!!
Sabem o que comemoramos no dia 14 de março? O Dia da Poesia!!!!

Quando fiquei sabendo dessa data, fui pesquisar a respeito.

Descobri que a palavra “poesia” tem origem grega e significa “criação“. É a arte de escrever em versos. Com a poesia expressamos nossas emoções e sentimentos, como amor,  amizade,  saudade,  e também nossos pensamentos.

Antigamente, os poemas eram cantados, acompanhados pela lira, um instrumento musical muito comum na Grécia antiga.

Por isso, dizem que a poesia pertence ao gênero lírico: que envolve a emoção, o estado de alma, os pensamentos, os sentimentos.

Na pesquisa que fiz também li que a poesia é a arte, o poema é a obra, a materialização da poesia. As linhas de um poema são os versos. O conjunto desses versos chama-se “estrofe”. E os versos podem rimar ou não. A rima é um recurso que se usa escrevendo palavras com o mesmo som no final da estrofe ou, às vezes, durante o versinho.

Também descobri que, no Brasil, os primeiros poemas surgiram junto com o seu descobrimento. Os versos eram usados para os índios aprenderem sobre a igreja.

E vocês sabiam, que existem três tipos de poesias? São as existenciais, que retratam as experiências de vida, a morte, as angústias, a velhice e a solidão; as líricas, que trazem as emoções do autor; e a social, que aborda como temática principal as questões sociais e políticas.

Sol pergunta sobre dia da poesia

 

Porque neste dia nasceu Castro Alves, que foi um dos maiores nomes da poesia brasileira. 

Ele escreveu o poema “Navio Negreiro" sobre escravos e o valor do amor e a luta por liberdade e justiça. Por causa desse poema ele ficou conhecido como o “poeta dos escravos”. Sol, dá uma olhada nesses dois trechos do "Navio Negreiro":

Rod de frente

 

“Oh! que doce harmonia traz-me a brisa!
Que música suave ao longe soa!
Meus Deus! como é sublime um canto ardente
Pelas vagas sem fim boiando à toa!”


"Ontem a Serra Leoa, 
A guerra, a caça ao leão, 
O sono dormido à toa 
Sob as tendas d'amplidão! 
Hoje... o porão negro, fundo, 
Infecto, apertado, imundo, 
Tendo a peste por jaguar... 
E o sono sempre cortado 
Pelo arranco de um finado, 
E o baque de um corpo ao mar..."

 

Rod: Sol, você pode ler todo o poema "Navio Negreiro"  e outros que Castro Alves escreveu no site do Domínio Público  -  http://www.dominiopublico.gov.br. Lá você também pode encontrar obras de outros poetas famosos. É só pesquisar pelo nome do autor, da obra ou dos dois.

 

Sol: Eu aaamo ler poemas! E sabe que um de meus sonhos é escrever um livro de poesias?! 

Rod: Sol, nossa futura poetisa! Eu, como não sei escrever, pesquisei sobre alguns poetas famosos e copiei trechos que gostei. E, é claro, compartilhei aqui com vocês.

Ações do documento
Ferramentas Pessoais