Você está aqui: Página Inicial Nossa Cultura Por que comemorar o dia do folclore?

Por que comemorar o dia do folclore?

— registrado em: , , , ,

O dia 22 de agosto é a data de comemorar o folclore brasileiro. O professor Ari explicou para a Turminha do MPF o motivo dessa comemoração. Mas, antes, fez umas perguntas aos nossos amigos para ver o que eles já sabiam sobre o assunto.

icone-ari.gif Prof. Ari: Quem sabe me dizer qual é a etimologia da palavra “folclore”?

icone-rod.gif Rod: Eti... o quê, professor ?


icone-ari.gif Prof. Ari: Hum, pelo visto acho que vou ter que explicar primeiro o que significa a palavra etimologia, né?

 

Todos: É!!!

icone-ari.gif Prof. Ari: A etimologia é o estudo das palavras, da origem do significado delas e de como ele mudou ao longo do tempo.

icone-rod.gif Rod: Ah bom, agora eu entendi. Quer dizer, entendi só o que significa etimologia, mas não como surgiu a palavra folclore.

icone-ari.gif Prof. Ari: Ela foi criada pelo arqueólogo (cientista que estuda o passado da humanidade através de vestígios materiais) inglês William John Thoms, que no dia 22 de agosto de 1846 usou essa palavra pela primeira vez em um artigo publicado na revista The Athenaeum. Ele juntou os termos “folk”, que significa "povo", e "lore" que significa "saber", para formar a palavra "folklore", com o significado de saber do povo, ou sabedoria popular. No Brasil, a letra K foi substituída pelo C e a palavra  passou a ser escrita "folclore".

icone-sol.gif Sol: Professor, sabia que eu sou igual ao William Thoms? Eu adoro criar palavras novas.

icone-munani.gif Munani: Eu também gosto. Só que ninguém usa as palavras que eu crio. Só eu. Será por quê?

icone-alex.gif Alex: Os poetas também gostam de criar palavras para fazer rimas ... quando eu escrevo poemas eu também invento um monte de palavras.
Malu: gente, vamos voltar ao folclore e deixar o professor terminar a explicação.

icone-ari.gif Prof. Ari: Pois é, como eu ia dizendo, em 1965 o presidente da República Castelo Branco decretou que em 22 de agosto seria celebrado no Brasil o dia do folclore, ou seja, no mesmo dia que William Thoms criou a palavra.

icone-rafinha.gif Rafinha: Mas pra que comemorar o dia do folclore?

icone-ari.gif Prof. Ari: Ótima pergunta Rafinha! Quem quer responder?

Silêncio geral.

icone-ari.gif Prof. Ari: Antes de responder a pergunta do Rafinha, precisamos pensar sobre o significado de “folclore”. O que é esse “saber do povo”?
Malu: são as nossas tradições, as nossas festas, danças, músicas, artesanatos, comidas típicas, lendas...

icone-ari.gif Prof. Ari: Muito bem Malu, mas como saber quais danças, músicas, lendas... fazem parte do nosso folclore?

icone-malu.gif Malu: Acho que só as antigas são folclóricas, aquelas que muita gente conhece.

icone-ari.gif Prof. Ari: Isso Malu, são as mais antigas, mas ser antiga não basta. Você disse bem, é preciso também que uma grande parte da população ainda conheça, que aceite como parte da nossa tradição cultural e  transmita para as novas gerações. Normalmente são tão antigas que nem conhecemos o autor. Agora vocês já podem tentar responder a pergunta do Rafinha. Por que comemorar o dia do folclore?

icone-alex.gif Alex: Eu acho que é importante comemorar o dia do folclore para gente não esquecer as tradições do nosso país.

icone-munani.gif Munani: É isso mesmo, a gente não pode esquecer. Se eu esquecer as lendas indígenas que meu pai me contou, não vou poder contá-las para os meus filhos e a cultura da minha tribo pode desaparecer.

icone-vozita.gif Vó Zita: e se o Munani também não aprender as receitas que sua mãe faz, os netos dele não vão poder comer as comidas gostosas que as avós do Munani fazem lá na aldeia.

icone-ari.gif Prof. Ari: Vocês têm razão. O decreto que criou o dia do folclore queria exatamente isso: dar continuidade à tradição brasileira, proteger as criações populares para que elas não caiam no esquecimento.
Foi também para tentar proteger, documentar e divulgar o nosso folclore que foi escrita a Carta do Folclore Brasileiro.

icone-sol.gif Sol: quem escreveu essa carta, professor?

icone-ari.gif Prof. Ari: foram pesquisadores das áreas de ciências humanas e sociais que participaram do VIII Congresso Brasileiro de Folclore, em Salvador, na Bahia, no ano de 1995. Eles revisaram e atualizaram a carta que já tinha sido escrito em 1951, no Rio de Janeiro, no I Congresso Brasileiro de Folclore.

A carta de 1951 dava a seguinte definição de folclore: “é o conjunto das criações culturais de uma comunidade, baseado nas suas tradições expressas individual ou coletivamente, representativo de sua identidade social”. 

Depois dessa aula, o professor passou um dever de casa para a Turminha. Pediu que eles pesquisassem sobre danças folclóricas brasileiras e que depois fizessem uma apresentação na escola.

E você, como pensa que podemos preservar as nossas tradições culturais? Quer uma dica? Que tal pedir para os seus pais lhe ensinarem as músicas, danças e brincadeiras que eles aprenderam quando eram crianças? Se você tiver outra ideia, mande para a Turminha! (turminha@mpf.gov.br)

 

Leia também

Ações do documento
Ferramentas Pessoais