Você está aqui: Página Inicial Nossa Cultura Folclore: o que é isso mesmo?

Folclore: o que é isso mesmo?

— registrado em: , ,

Podemos definir folclore como um conjunto de mitos, crenças, histórias populares, lendas, tradições e costumes que são transmitidos de geração em geração e integram a cultura popular. As manifestações folclóricas ajudam a ler a história e caracterizam a cultura de um povo.

Pela amplitude territorial e pela mistura de povos durante a fase de colonização (principalmente índios, africanos e portugueses, mas também outros europeus, como italianos, holandeses e alemães), o Brasil tem um folclore rico e diversificado, que pode se manifestar em música, dança, festas e de diversas outras formas.   Pertencem ao folclore, por exemplo, a religiosidade popular, a linguagem e a culinária típicas de uma região, a medicina popular e o artesanato.  

 
Músicas folclóricas: cantigas de roda, acalentos, modinhas, cantigas de trabalho, serenatas, cantos de velório, cantos de cemitério.  
 
Danças folclóricas: samba, baião, frevo, xaxado, maracatu, tirana, catira, quadrilha.  
 
Festas folclóricas: Carnaval, Festas Juninas, Festa do Rosário, Festa do Divino, Congado e as Cavalhadas.  
 
Brincadeiras, jogos e brinquedos: soltar pipa (também conhecida como papagaio), pega-pega, esconde-esconde, bola de gude, boneca de pano, pião de madeira.  
 
As principais características do folclore são:
  • é popular,
  • origina-se do saber cultural,
  • é uma tradição,
  • é transmissível pela oralidade e pela prática,
  • faz parte do conhecimento coletivo,
  • é anônimo, pois seus criadores não são conhecidos,
  • é manifestação livre e espontânea de um povo.

Patrimônio cultural imaterial

O folclore faz parte de riqueza cultural de um povo, por isso está inserido no patrimônio cultural. A Unesco (organização das Nações Unidas para assuntos relacionados à educação, à ciência e à cultura) define patrimônio cultural imaterial como “as práticas, representações, expressões, conhecimentos e técnicas junto com os instrumentos, objetos, artefatos e lugares culturais que lhes são associados e que as comunidades, os grupos e, em alguns casos, os indivíduos reconhecem como parte integrante de seu patrimônio cultural”. 

O patrimônio imaterial é transmitido de geração em geração, mantido e recriado pelas comunidades e grupos em função de sua interação com o meio em que vivem e com a sociedade.   Alguns exemplos são:

  • as cerâmicas de Candeal (MG) e de Rio Real (BA);
  • o bumba-meu-boi do Maranhão;
  • a festa do Divino maranhense no Rio de Janeiro;
  • o artesanato de cuias no Baixo Amazonas;
  • a farinha de mandioca e o tacacá, no Pará;
  • o modo de fazer a viola de 10 cordas do Alto e Médio São Francisco, em Minas Gerais
  • o ofício das baianas de acarajé em Salvador (BA);
  • o modo de fazer a viola-de-cocho de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul;
  • o jongo na Região Sudeste.

 

>> Clique para saber mais sobre o folclore como patrimônio cultural brasileiro

>> Saci-Pererê: um dos personagens mais famosos do folclore brasileiro

>> Leia mais sobre o folclore brasileiro no site Brasil Escola

 

 

 


 

Ações do documento
Ferramentas Pessoais