Você está aqui: Página Inicial Nossa Cultura Cultura indígena Curiosidades sobre os índios no Brasil

Curiosidades sobre os índios no Brasil

— registrado em: , ,

Texto publicado em abril de 2010

  • Nos estados do Piauí e o Rio Grande do Norte, embora não haja terras indígenas reconhecidasm váriaos grupos têm reivindicado a identidade indígena.
  • O número de etnias indígenas é maior do que o de línguas. Isso ocorre porque alguns povos indígenas deixaram de falar sua língua de origem em decorrência da violenta colonização que sofreram. Mas o fato de não falarem mais suas línguas originais não significa que deixaram de ser índios: eles se reconhecem e e devem ser reconhecidos como índios, com organizações sociais e culturas diferentes entre si e, ao mesmo tempo, distintas da sociedade não-indígena.
  • Hoje, muitos povos indígenas são bilíngues (geralmente falam o seu próprio idioma e o português) ou multilíngues (falam mais de duas línguas). Algumas comunidades estão aprendendo na escola a língua de seu povo, que estava deixando de ser utilizada, principalmente entre os mais jovens.
  • A população indígena tem crescido nos últimos anos, embora povos específicos tenham diminuído demograficamente e alguns estejam até ameaçados de extinção. São mais de 230 povos, alguns deles com parte de sua população residindo em outros países.
  • Os povos indígenas estão espalhados por todo o território brasileiro e em várias partes do Continente Americano. No Brasil, a grande maioria das comunidades indígenas vive em terras coletivas, declaradas pelo governo federal para seu uso exclusivo. As chamadas Terras Indígenas somam, hoje, 650.
  • Muitas palavras que fazem parte do no nosso dia a dia têm origem indígena. Alguns exemplos são: abacaxi, arapuca, arara, capim, catapora, cipó, cuia, cumbuca, cupim, jabuti, jacaré, jibóia, jururu, mandioca, mingau, minhoca, paçoca, peteca, pindaíba, pipoca, preá, sarará, tamanduá, tapera, taquara, toca, traíra, xará.
  • Existem vários grupos lingüísticos indígenas no Brasil, cada um formado por diferentes línguas. Esses grupos, conhecidos como “famílias”, podem pertencer a dois “troncos linguísticos” principais: o Tupi (o maior e mais conhecido, encontrado em quase todo o território brasileiro) e o Macro-Jê (com cerca de 25 línguas, faladas no Centro-Oeste, na Região Sul, no Pará e na Amazônia meridional).
  • As famílias karib e aruák não constituem troncos, a cada uma delas é formada por várias línguas.

 

Fonte:

  • Instituto Socioambiental – http://www.socioambiental.org/
  • Cadernos da TV Escola ("Índios no Brasil", vol. 2), Secretaria de Educação à Distância do Ministério da Educação.

 

 

Ações do documento
munani dia do índio

munani educacao

 
Ferramentas Pessoais