Você está aqui: Página Inicial Honestidade no dia a dia Corrupção Turminha discute impostos, corrupção e independência do Brasil

Turminha discute impostos, corrupção e independência do Brasil

— registrado em: , , ,

O professor Ari resolveu aproveitar o 7 de setembro, dia em que se comemora a independência do Brasil, para conversar com a Turminha do MPF sobre impostos. Você deve estar se perguntando o que uma coisa tem a ver com a outra, não é mesmo? O professor explica:

Ari de frenteProf. Ari – Quando D. Pedro I decidiu declarar a independência do Brasil, já havia acontecido no país vários movimentos defendendo a separação de Portugal, como a Inconfidência Mineira, a Conjuração Baiana e a Revolta Pernambucana de 1817.

E entre os motivos dessas revoltas estavam os altos impostos cobrados pela coroa portuguesa, principalmente porque o dinheiro arrecadado só beneficiava Portugal ou os portugueses que ocupavam altos cargos públicos no Brasil.

Malu de perfil

Rod de frente

 Ari de perfil

Malu – Professor, mas hoje os impostos também são altos. O meu pai reclama que ele paga muito imposto e que mesmo assim ainda tem que pagar caro por um plano de saúde para a nossa família, porque nem sempre a gente consegue ser atendido nos hospitais públicos.

Rod –  Isso também acontece com a educação. Muitos pais pagam impostos e mais a escola particular dos filhos.

Prof. Ari – Isso é verdade, Malu e Rod. Esta é uma reclamação de muitos brasileiros: impostos altos e  falta de serviços públicos com qualidade e para todos. Um exemplo disso são os dados da Pesquisa Nacional de Saneamento Básico do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), divulgados no dia 20 de agosto. Segundo a pesquisa, somente 45,7% das residências brasileiras têm rede de esgoto.

Rafinha – O que é saneamento básico, professor?

Prof. Ari – É quando temos água tratada e limpa saindo da torneira da nossa casa, e quando a água suja que eliminamos, como a do vaso sanitário, do nosso banho ou da cozinha é levada por canos de esgoto até uma estação de tratamento. Ali são eliminadas as suas impurezas e depois ela é jogada nos rios ou no oceano.
A pesquisa do IBGE mostrou também que um quinto das cidades brasileiras despeja seu esgoto de forma inadequada, em fossas sem tratamento, na água ou a céu aberto.

Rafinha de frente

Ari de frente


Maressa de perfil

Ari de perfil

Rod de perfil

Maressa – Eu não entendo uma coisa...

Prof. Ari
– O que você não entende, Maressa?


Maressa – Se as pessoas pagam muito imposto, porque o pai da Malu ainda tem que pagar um plano de saúde e a maioria das casas não tem rede de esgoto?

Prof. Ari – Essa é uma ótima pergunta, Maressa. Vamos refletir juntos e tentar encontrar as explicações para isso.

Rod – Será que é porque algumas pessoas não pagam os impostos?

Prof. Ari – Você encontrou uma das razões, Alex. Realmente, algumas pessoas encontram um jeito de não pagar o imposto que devem. Isso chama-se sonegação.

 



Malu
– Mas professor, se o imposto é alto, então qual é o problema de sonegar?

 

Prof. Ari – Malu, com os impostos, o Governo visa conseguir dinheiro para investir em serviços para o bem de todos, como educação e saúde, principalmente dos mais pobres, que não podem pagar por serviços privados. Não é certo sonegar, na verdade, isso é considerado crime.

 

Rafinha – O que devemos fazer, então?

 

Prof. Ari – Eu acredito que uma alternativa seria fazer uma Reforma Tributária, para reduzir os impostos ou melhorar a forma de cobrança

Malu de frente

Ari de frente

 Rafinha de perfil

Malu de perfil

 

Rod de perfil

Malu – Mas se os impostos forem reduzidos, não vai faltar ainda mais dinheiro para  construir boas escolas e pagar bem os professores, ter hospitais públicos e médicos para atender a gente, casas com água e esgoto?

Prof. Ari – Agora a gente entra em uma outra questão Malu. Do uso que é feito do dinheiro dos imposto.

 

Rod – Já ouvi minha mãe reclamar que o prefeito lá da cidade onde ela morava não sabia usar direito o dinheiro dos impostos.

Malu – Meu pai falou também que tem alguns governantes que usam o dinheiro dos impostos para benefício próprio.

Rafinha – Mas se o dinheiro dos impostos é para todos nós, o que eles fazem é como se fosse um roubo?

Prof. Ari – Vocês três têm razão. Por isso temos de ficar de olho. Eu, seus, pais e todos os adultos se descobrirmos que alguém está sonegando impostos ou que algum governante não está usando bem o dinheiro, devemos contar ao Ministério Público Federal. Assim a gente ajuda o Brasil a aperfeiçoar a democracia e a independência.

Malu de frente

Rafinha de frente

Ari de perfil


Ações do documento
Ferramentas Pessoais