Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Ferramentas Pessoais

Navegação

Você está aqui: Página Inicial / Explore / Honestidade no dia a dia / Trabalho Escravo / Turminha conversa: tráfico humano

Turminha conversa: tráfico humano

Sol: Gente,vocês já ouviram falar em tráfico humano? Eu não sabia que isso existia e confesso que fiquei preocupada... Li que a data 30 de julho é importante para apoiar as vítimas e ajudar a informar sobre esse crime.

Malu: Realmente, Sol, é muito triste existir isso ainda...E educar é fundamental para prevenir novas vítimas.

Sol: O tráfico humano é cruel. Isola a pessoa da família e dos amigos, para trabalhar forçado e também coisas piores... Por isso o Dia Mundial contra o Tráfico de Pessoas é uma data importante em todo o planeta.

Rafinha: Que horror! Eu quero entender melhor o que é isso, como me proteger e também o que o MPF faz para combater esse crime.

Malu: Bem, tráfico humano é quando pessoas são compradas e vendidas como mercadorias para fazer serviços forçados, como se fossem escravos. Pode acontecer com qualquer um: homens e mulheres, adultos ou crianças e até idosos bebês. Ainda bem que o MPF está sempre trabalhando para evitar esse crime e também punir quem o pratica.

Sol: Como é que o MPF faz isso mesmo?

Malu: Pelo que aprendi, esse tema é tratado pela Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC) e Câmara Criminal do MPF, que tem um grupo de trabalho sobre tráfico de pessoas. Por meio da PFDC, o MPF conversa com instituições do poder público, de organizações internacionais e da sociedade civil para contribuir com políticas públicas que visem prevenir e combater esse tipo de crime.

Rafinha: Nossa, Malu, falou bonito.

Malu: E tem mais: os países se ajudam para combater esse terrível crime. E nós todos podemos ajudar! Mas para isso é preciso conhecer que situações podem indicar o tráfico de pessoas. Isso tudo que eu te falei aprendi na a cartilha Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas.

Rafinha: Essa eu vou querer ler. E depois dessa conversa, vou ficar sempre atento!

Sol: Nossa, essa cartilha é bem legal! Vem ver, Rafinha! Já acessei aqui no celular, e olha só: ela mostra como podemos denunciar caso encontremos situações suspeitas.

Rafinha: Valeu, meninas, foi muito importante conversarmos sobre isso.

registrado em: , ,