Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Você está aqui: Página Inicial Direitos das crianças Por que 2/3 da população mundial não têm acesso a boa alimentação, moradia e remédios?

Por que 2/3 da população mundial não têm acesso a boa alimentação, moradia e remédios?

Esta foi a pergunta do Rafa, de 15 anos. Ele escreveu: "O desenvolvimento da Química permitiu um aumento da expectativa e da qualidade de vida das pessoas. Por que então dois terços da população do planeta estão sujeitos a doenças, cujo controle já é de domínio da ciência, moram em residências sem as condições mínimas de habitação e não têm acesso à alimentação mínima exigida pelos padrões de saúde?"

Resposta do professor Ari: Rafa, infelizmente, as riquezas acumuladas no planeta não são distribuídas por todos, e a pobreza de grande parte da humanidade é algo que nos envergonha. Como você sabe, as condições tecnológicas e científicas para se dar remédio, comida e residências decentes para todos já existem. O problema é de ordem política. Um povo sem instrução acaba se tornando vítima de políticos corruptos, que roubam o dinheiro público em vez de investi-lo em melhorias para a população como um todo.

Quando votamos sem antes procurar conhecer o passado, a honestidade e a competência daqueles que elegemos, a política acaba se tornando um meio de enriquecer pessoas desonestas e egoístas, que não têm noção da responsabilidade que é assumir o cargo público para o qual foram investidas.

Em alguns países, não apenas a corrupção, mas a falta de liberdade de informação e expressão, o parlamento dissolvido e a ascensão de ditadores ao poder acabam provocando as mesmas injustiças sociais que você citou.

Os países ricos, por sua vez, por muitos anos exploraram os mais pobres, que foram colonizados e tiveram suas riquezas saqueadas para o benefício e enriquecimento dos colonizadores. Hoje, esses países ricos estão passando por uma grave crise financeira, econômica e social e já não se pode sequer esperar deles que façam o que até hoje não fizeram, ou seja, que abram as portas de seus mercados, em condições de igualdade, para as nações subdesenvolvidas exportadoras de produtos agrícolas e matérias primas.

Para sustentar uma agricultura local cara e de baixa produtividade, o governo de muitos países ricos ajudam seus agricultores com preços subsidiados, isenção de impostos e empréstimos vantajosos. Ao mesmo tempo, impõem altas tarifas aduaneiras para barrar a importação de produtos agrícolas dos países pobres, que são mais baratos e de boa qualidade. Isso acaba perpetuando a miséria e impedindo que esses países que só conseguem exportar produtos agrícolas tenham condições de crescer o suficiente para dar ao seu povo uma vida digna.

Nem sempre é a incompetência, a ganância e a corrupção dos políticos que impedem o desenvolvimento de uma nação pobre. Vivemos em um mundo globalizado, no qual a economia de todos os países depende do comércio internacional. O que acontece é que os países ricos produzem e exportam produtos mais sofisticados, que possuem uma alta tecnologia agregada e, por isso, são mais caros. Países pobres ou em estágio ainda precário de desenvolvimento acabam dependendo de suas exportações de matérias primas, como petróleo e minérios, ou de produtos agrícolas para comprar dos ricos aquilo que eles ainda são incapazes de produzir, como remédios, por exemplo.

Assim, o desequilíbrio no comércio internacional, no qual os ricos ditam as regras e dirigem as principais instituições de arbitragem de conflitos entre as nações, como a Organização Mundial do Comércio (OMC), acaba sendo também o responsável pela pobreza de tantos.

Como você próprio reconhece, a civilização humana já atingiu um nível de conhecimento suficiente para prover uma vida digna, em condições de igualdade, a todos os 7 bilhões de habitantes do planeta. Depende da ação de cada um de nós a mudança dessa ordem econômica e social injusta que existe no mundo e no Brasil, e o Ministério Público Federal é uma instituição que tem, entre as suas atribuições, o dever de cobrar dos poderes públicos a garantia dos direitos constitucionais do cidadão, como o acesso a saúde, alimentação e moradia.

 

Convidamos você a visitar a página "Pergunte à Turminha" para conhecer mais perguntas feitas pelas crianças (e suas respostas)  e também a nos enviar as suas dúvidas.

Ações do documento
Ferramentas Pessoais