Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Você está aqui: Página Inicial Direitos das crianças Proteção contra abuso e exploração sexual Como sei se uma pessoa está dando em cima de mim no Orkut ou MSN?
Início

     

     
 

   
  

 
   

  

 

Como sei se uma pessoa está dando em cima de mim no Orkut ou MSN?

Esta foi a pergunta feita à Turminha do MPF pelo Matheus (13 anos) e o Bartolomeu (12 anos).

Matheus e Bartolomeu,

Para responder à pergunta de vocês seria interessante saber se esse alguém a quem vocês se referem é uma pessoa desconhecida, com quem vocês têm apenas contato virtual, ou se é um(a) amigo(a) que vocês conhecem pessoalmente, pois a resposta para os dois casos seria bem diferente.

Partimos do pressuposto de que a dúvida de vocês está relacionada à primeira hipótese, e que querem saber como se comportar diante do assédio de pessoas desconhecidas na Internet, pois esse é um risco que muitos jovens correm hoje em dia, e por isso buscam orientação sobre como se proteger do aliciamento de pedófilos e exploradores sexuais de crianças e adolescentes.

MSN, Orkut, grupos de relacionamentos, blogs, salas de bate-papo estão abertos a qualquer tipo de pessoas, bem ou mal intencionadas, e é impossível saber se aquele “amigo(a)” com quem você conversa sempre é mesmo quem ele(a) diz ser.

Não revele seus segredos e informações pessoais a desconhecidos
Na dúvida, o certo é não divulgar seus dados pessoais, como nome, endereço, telefone, escola e e-mail em locais públicos da Internet. Assim como você não daria informações sobre a sua vida a um desconhecido que o abordasse na rua, também não deve fornecê-las a estranhos que fazem contato com você em comunidades virtuais.

Se desconfia que alguém está dando em cima de você, é bem provável que sua intuição esteja certa, e se essa pessoa tentar marcar um encontro, não aceite sem a permissão dos seus pais. Se eles permitirem, peça que o acompanhem, e marque em um local público.

Você pode estar lidando realmente com um amigo(a) que valha a pena conhecer, mas quem pode garantir que não será surpreendido ao chegar no local marcado e encontrar um adulto cuja intenção é abusar sexualmente de você? Se isso acontecer, seus pais estarão ao seu lado para protegê-lo, pois sozinho, ou mesmo na companhia de um amigo(a) da sua idade, você corre o risco de ter o mesmo destino de muitas crianças e adolescentes que desaparecem todos os dias, no Brasil e no mundo, depois de irem a encontros marcados pela Internet com desconhecidos.

A pedofilia na Internet
O pedófilo costuma usar o MSN, os sites de relacionamento, como o Orkut, ou salas de bate-papo (algumas com temas infantis) para escolher suas futuras vítimas de abuso sexual. Procura conhecê-las e conseguir seus dados pessoais para forçar um encontro. Em geral conversa com elas sobre sexo, para ir quebrando suas resistências e inibições e, como estratégia de conquista, costuma criar para si uma falsa imagem que atenda às expectativas das crianças e adolescentes. Usa, para isso, informações fornecidas por eles(as) em seus blogs e sites de relacionamento.

Às vezes ele oferece dinheiro ou presentes e mente a idade, chegando a falar ao telefone com voz infantil se a criança ou adolescente lhe fornece o número. Costuma ser muito amigo e paciente, e pode passar meses trocando correspondência e fazendo de tudo para conquistar a amizade da sua vítima e induzi-la a contar-lhe segredos, que depois serão usados para chantageá-la a aceitar o convite para um encontro ou para impedir que revele aos pais, ou a outro adulto, o seu assédio sexual.

O pedófilo pode pedir que a criança ligue a webcam e, enquanto conservam, ele salva as imagens e depois ameaça fazer montagens pornográficas com elas para divulgar na Internet ou para mostrar aos pais, se ela não atender os seus pedidos.

O MPF vem combatendo a pedofilia na Internet. Veja uma exemplo dessa atuação na matéria: Justiça condena a prisão usuário que postou material de pedofilia no Orkut

 

Atenção: Violência sexual contra criança e adolescente é crime!

Para denunciar por telefone:  Ligue para o número 100, do Disque Denúncia Nacional, subordinado à Secretaria de Direitos Humanos do Ministério da Justiça. A ligação é gratuita e o serviço funciona diariamente das 8h às 22h, inclusive nos finais de semana e feriados. As denúncias recebidas são analisadas e encaminhadas aos órgãos de defesa e responsabilização, num prazo de 24h.

Denúncia por e-mail:  É possível também enviar uma mensagem para a Secretaria Especial dos Direitos Humanos no e-mail: disquedenuncia@sedh.gov.br.

Em ambos é possível:
• denunciar violências contra crianças e adolescentes;
• colher informações acerca do paradeiro de crianças e adolescentes desaparecidos, tráfico de crianças e adolescentes; e
• obter informações sobre os Conselhos Tutelares.

 
Fonte:

cartilha Navegar com Segurança

Para saber mais sobre esse assunto acesse os links abaixo:

 

Convidamos você a visitar a página "Pergunte à Turminha" para conhecer mais perguntas feitas pelas crianças (e suas respostas)  e também a nos enviar as suas dúvidas.


 

Ações do documento
Ferramentas Pessoais